RH dá a dica

Tenho interesse de trabalhar na indústria. E agora?

Saiba que conhecimentos são mais valorizados no ramo industrial

compartilhe

5 em cada 10 indústrias enfrentam a falta de trabalhadores qualificados. Em constante mudança, a indústria requer inovação o tempo todo. Por isso, os profissionais precisam estar à altura dessa exigência. “Existem muitas oportunidades para as engenharias, para tecnólogos e atividades ligadas à robotização e pesquisas”, lembra Marilia Wanderley Guimaraes, coordenadora de educação do IEL Paraná.

Para quem tem interesse em trabalhar na indústria, o conhecimento técnico é muito valorizado. “A metodologia do Colégio Sesi da Indústria traz várias oportunidades para os estudantes trabalharem e estudarem, baseado nos desafios reais da indústria. Oferecemos módulos com foco nas oportunidades do mercado de trabalho, aproximação com RH das indústrias brasileiras e de cursar, ao mesmo tempo, um curso no Senai”, lembra Jacielle Feltrin, gerente de Educação e Negócios do Sistema Fiep.

Além do curso técnico, o conhecimento em outro idioma é fundamental. “É preciso falar, escrever e ler na língua estrangeira”, ressalta Marília. O inglês ainda é o idioma mais requisitado.

Mas, atenção: o conhecimento técnico não é tudo que você precisa ter para entrar em uma indústria. Além dele, as competências comportamentais são de extrema importância. Demonstrar interesse, proatividade, resiliência, agilidade para mudanças fazem muita diferença na hora de conquistar a tão almejada vaga na indústria. A capacidade de aprender, de se adaptar e de se relacionar são fundamentais para conseguir se manter no emprego. “Vivemos em um período de muitas de mudanças e quem consegue de adaptar a essas mudanças com o menor impacto possível, certamente sai na frente”, enfatiza Marília. “A resiliência é uma característica importante, e o entendimento que nem todos os dias temos novidades e que muitas vezes precisamos fechar um ciclo para iniciar outro é necessário”, esclarece.  Outra dica é saber trabalhar em equipe também, afinal estamos sempre em constante interação, e, olhando para o âmbito industrial, para atingir um bom resultado é necessário o trabalho coletivo, com a troca de aprendizados e experiências.

E, se você não conseguir o emprego que sonha no primeiro momento, tenha calma. “Seja persistente em sua busca profissional, busque o aprendizado e melhoria contínua e fique atento às oportunidades. Algumas vezes a primeira oportunidade não vem “prontinha” como sonhamos, mas pode ser o início de muitas realizações”.

 

Gostou da matéria e quer indicar um tema para o blog? Nos encaminhe pelas redes sociais do Colégio Sesi da Indústria.