Um olhar sobre a saúde e segurança dos seus colaboradores: por que se preocupar?

Listamos 10 motivos para investir em ações em SST. Confira!

11/05/2022

compartilhe

O Brasil ocupa a 4ª colocação em números de óbitos no trabalho, atrás somente da China, Índia e Indonésia entre os anos de 2002 a 2020. Neste período, foram registrados 5,6 milhões de doenças e acidentes de trabalho no país. Os dados são do Observatório de Segurança e Saúde no Trabalho, em levantamento realizado pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) e pela Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Investir em segurança e saúde do trabalho é realidade principalmente em indústrias que com cultura prevencionista enraizada, pois sabem que se traduz em redução de custos, quando analisado o crescente retorno do investimento a médio e longo prazos. Conheça 10 deles:

1. Redução de absenteísmo

2. Aumento de produtividade dos funcionários

3. Redução de parada não programada no processo produtivo por falta de operador

4. Melhora do clima organizacional

5. Eliminação do tempo necessário à seleção e capacitação de funcionários substitutos

6. Redução dos custos de assistência médica, sinistralidade e judiciais

7. Aumento da competitividade industrial devido à imagem positiva, tanto no ambiente interno (colaboradores), quanto  externo (clientes, acionistas, fornecedores e parceiros).

8. Redução do FAP/RAT

9. Motivação e engajamento da equipe que percebe que a empresa se preocupa em  proporcionar um ambiente seguro e saudável

10. Aumento da competitividade da empresa 

Para isso, as boas práticas em SST devem ocorrer em todos os níveis da organização, iniciando pela alta hierarquia, com gestores e líderes, afim de promover uma rotina segura e saudável para os trabalhadores.  

É importante enfatizar, no entanto, que investir em SST nas empresas vai além de atender à legislação. É possível mensurar os índices das boas práticas por meio do reconhecimento dos clientes, confiança nos negócios, produtividade dos trabalhadores, qualidade dos serviços prestados, cumprimento de prazos de entrega, manutenção em dia dos equipamentos e redução de custos de reparos por máquinas quebradas ou produção parada, redução de afastamentos dos trabalhadores e, consequentemente, do FAP/RAT. 

Muitas empresas também fazem a monetização dos resultados dos investimentos em SST aplicando o indicador ROI que é a sigla para Return On Investment (em português, retorno sobre o investimento). O objetivo desse indicador é mensurar o quanto se obteve financeiramente de retorno em um determinado projeto ou programa (ação em SST), ou seja, melhorando a gestão em SST e os índices de ocorrências desses eventos. 

O Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO) é um importante meio para a gestão de SST das empresas. Com objetivo de preservar a saúde e integridade dos trabalhadores com a detecção precoce, monitoramento e controle de possíveis danos à saúde causados pelos riscos existentes no ambiente de trabalho, visa a realização dos exames ocupacionais, acompanhamento e ações de SST através dos indicadores de saúde.

Contate o Sesi!

Veja o que têm em comum empresas que investem em ações de SST.

Colaboraram Aline Gomides Da Silva e Carlos André Fiuza, enfermeira e engenheiro de segurança do Sesi Paraná

NOTÍCIAS