Envie para seus amigos

Verifique os campos abaixo!






Comunicar Erro

Verifique os campos abaixo!




15/07/2011

Corra das lesões

* Por Fausto Fagioli Fonseca

Treinadores alertam sobre alguns cuidados que devem ser tomados para praticar uma atividade saudável e reduzir os riscos de contusão

Correr é saudável, fácil e prazeroso. Porém, quem está começando no esporte e ainda não tem o corpo totalmente adaptado ao esforço, deve tomar alguns cuidados para evitar o que pode ser considerado um dos piores pesadelos do atleta, seja ele amador ou profissional, a lesão.

Entre os principais problemas de quem pratica um esporte como a corrida estão as lesões musculares, como tendinite, bursite e a distensão, além das pequenas dores, que muitas vezes surgem pelo excesso de treinamento. Para não correr o risco de ter que abandonar seus treinamentos por tempo indeterminado, é importante ficar atento a alguns procedimentos.

O primeiro passo é procurar um médico, e realizar os exames necessários de rotina para ver se está tudo pronto para o início da atividade. "Antes de começar o treinamento, procure um médico e faça um check-up completo. Se possível faça também uma avaliação musculoesquelética com um ortopedista", explica Marcos Paulo Reis, diretor técnico da MPR Assessoria Esportiva em sua coluna na Revista O2.

Como começar?
Se você está apenas dando as primeiras passadas, é importante não esquecer de alguns detalhes que podem parecer dispensáveis, mas que fazem toda diferença para quem sai do sedentarismo e entra em uma atividade de repetição como a corrida.

Um passo importante é o teste da pisada. "Quando recebo um atleta iniciante em minha assessoria, uma das primeiras avaliações que fazemos é a da pisada", diz Valmir de Souza, diretor técnico da assessoria esportiva Bio Run. O teste da pisada é uma avaliação simples, que pode ser feita em algumas lojas de material esportivo. "O tênis correto para cada tipo de pisada minimiza as consequências da sobrecarga gerada pela pisada errada", explica Glauber Alvarenga, fisioterapeuta do Vita.

Com os exames médicos em mãos e um conhecimento sobre a mecânica de suas passadas é hora de acelerar, certo? Não é bem assim. Saber começar a correr também é importante para evitar futuros desconfortos e lesões. "A caminhada é o melhor trabalho de adaptação para um futuro corredor. Durante esse exercício, o praticante exercita a musculatura das pernas", afirma Reis.

"O iniciante tem que treinar em uma escala progressiva, cerca de dois dias por semana, jamais treinar todos os dias, pois o descanso também é parte importante do treinamento", completa Valmir.

Fortaleça os músculos
Apesar de não ser obrigatória para quem corre, a musculação pode ser parte importante. "Não diria que a musculação é indispensável, mas é sim importante. Através dela o corredor consegue modular os músculos para as necessidades exigidas na corrida", resume o treinador da Bio Run.

"A musculação, feita de forma que foque na musculatura envolvida na corrida, diminui o risco de lesões. Quem nunca correu precisa de cuidado, pois a musculatura está mais exposta a lesões e ainda despreparada para o impacto", diz Marcos Paulo Reis.

Como lidar com a dor?
O esforço exagerado pode fazer com que algumas dores apareçam. Uma frase antiga no mundo da corrida sugere que sem dor não há ganho. Mas não é bem assim. "O corredor não precisa sentir dor para evoluir na corrida, o desconforto não é necessário para que venha o benefício", fala Valmir.

"Toda dor é preocupante. Quando é bilateral, ou seja, em ambas as pernas, preocupa menos. A unilateral requer muito mais atenção e com ela há maior possibilidade de lesão. Quando tiver dor, não treine. E se a dor continuar, procure um médico imediatamente, para tratar o problema", conclui Marcos Paulo.


Sesi   Serviço Social da Indústria (Paranà)   Direitos Reservados
Av. Cândido de Abreu, 200   Centro Cívico   80530-902   Curitiba   PR